Entenda os 5 V’s que compõem o Big Data e em que eles se aplicam a realidade das empresas

Não contar com a ajuda dos dados para  as tomadas de decisão pode ser estrategicamente perigoso. Não utilizar fatos concretos para decidir, pode acarretar impactos negativos nos resultados da empresa, pois as decisões serão limitadas a achismos ou somente reativas a problemas.

Todas as empresas, de qualquer tamanho e segmento, geram  dados. Sejam número de vendas, de fechamento de contratos e prospecção de novos clientes. Isto é, coletar e analisar esses números e uma série de outros, auxilia a entender o que está influenciando nos resultados da empresa e ajudando ou atrapalhando o negócio a se posicionar bem no mercado.

O que é Big Data?

Big Data é um conceito que se refere ao volume de dados estruturados e não estruturados que são gerados a todo momento, diariamente. As informações, disponibilizadas pelas pessoas em diversos canais, aumentou significativamente, fazendo com que o Big Data se tornasse uma oportunidade para as empresas serem mais assertivas em suas estratégias e ações.

Com o Big Data, cria-se oportunidades de captar esses dados disponíveis, cruzá-los e compará-los,  por mais de uma fonte, para obter insights e novas perspectivas. Os dados podem ser usados para conhecer melhor os comportamentos e tendências de consumo e adquirir vantagem competitiva, por exemplo.

Ou seja, para se manter ativa, frente às novas demandas dos consumidores e o aumento da competitividade no mercado, as empresas precisam abraçar a inovação e buscar novos caminhos que sejam seguros.

Os 5 V’s do Big Data

Conheça os 5 V’s do Big Data e os princípios que fazem parte do conceito:

Volume

Volume se refere a quantidade de dados gerados diariamente. O aumento de dados é consequência inevitável da interação do homem com a internet. Sendo assim, a previsão é que as pessoas, sensores e outros objetos de IOT produzam aproximadamente 40 zettabytes até 2020.  O volume de dados hoje em dia é grande, e a tendência é que a quantidade aumente ainda mais. 

Os mais diversos dados gerados oportunizam a análise de informações como cliques em sites, histórico de compra, avaliação de atendimento, comportamentos e tendência de consumo, satisfação e fidelização do cliente entre outros. A atividade das pessoas nas redes sociais também é levada em conta na análise. Devido a esse volume de dados, é necessário utilizar ferramentas e soluções que ajudem na captação, registro e tratamento desses dados, para que se tornem informações estratégicas, úteis para o negócio.

As soluções e tecnologias propostas pelo Big Data auxiliam a manusear esse volume de dados através de softwares, por exemplo, que os reúnem a partir de diferente fontes de dados. O armazenamento desses dados vem se desenvolvendo cada vez mais com a nova possibilidade de estruturar e disponibilizar informações na nuvem.

Velocidade

Na mesma lógica de que os dados são muitos, eles também são produzidos com muita velocidade. Devido a isso, a análise desses dados precisa acompanhar essa rapidez, para que eles não se tornem desatualizados.

Para que os dados realmente gerem valor e benefícios para a empresa, eles devem ser utilizados antes que percam sua relevância. As ferramentas e sistemas de Big Data precisam lidar com a velocidade de produção dos dados. Trabalhar com eles em tempo real é a chave para que as empresas o aproveitem e extraiam informações e insights, para fundamentar as tomadas de decisão.

Variedade

Antigamente, a maior parte dos dados que as empresas lidavam em seu dia a dia eram classificados como estruturados, e podiam ser registrados e acompanhados em tabelas, por exemplo. Hoje, os dados são variados e estão em imagens, vídeos, áudios, redes sociais, documentos e aplicativos, os chamados dados não estruturados.

Por serem variados, os dados não seguem um padrão e oferecem informações diversificadas. Tendo isso em vista, captar e reunir todos esses dados se torna difícil. É preciso entender e identificar como esses dados devem ser armazenados e analisados para que não sejam desperdiçados.

Veracidade

Um dos desafios dentro da ótica do Big Data é a questão de se trabalhar com dados verídicos. Dentre o volume de dados que são produzidos diariamente, é necessário tomar como referência dados fidedignos e que ainda correspondam ao momento atual. Dados desatualizados, que não traduzem a realidade, podem fazer com que sua empresa tome decisões erradas. 

Para a análise de dados, é indispensável que os dados sejam verídicos. A visão proposta pelo Big Data é que seja determinada a relevância e acompanhamento dos dados disponíveis, para que seu negócio utilize as informações no planejamento com maior assertividade e segurança.

Valor

Do que adianta ter muitos dados se eles não agregam valor se aplicados às estratégias do seu negócio? Por isso é preciso estabelecer os critérios de relevância a respeito do volume de dados disponíveis. Pois, para que os dados proporcionem informações úteis, eles precisam estar correlacionados e orientados aos objetivos e metas da empresa. 

Os dados são valiosos e geram conhecimento. Porém, não é todo dado que está disponível e circulando que é relevante e indispensável para o andamento e objetivos específicos do seu negócio. Critérios bem estabelecidos ajudam  a agregar valor à sua empresa.

A EBA! Dados é uma empresa focada em contribuir no trabalho de gestão de pequenas e médias empresas, implementando estratégias baseadas em análise de dados.

Entre em contato conosco para saber mais!

Imagem: Negócio foto criado por ijeab – br.freepik.com