A gestão orientada por dados é um modelo de gestão em que os dados são a força motriz que direciona a geração de insights, o planejamento estratégico, tomadas de decisão etc. Através das informações extraídas não só dos dados internos da empresa, mas do mercado em que ela está inserida, o gestor consegue fundamentar suas decisões e desenvolver novas metas, objetivos e estratégias. Com a adição de dados ao processo decisório, você irá enriquecer a sua análise, diminuindo os riscos e aumentando as chances de sucesso da tomada de decisão.

A gestão orientada por dados dá um peso importante aos dados obtidos. Eles servem de forte referencial para as considerações e análises, até o momento da tomada de decisão. No entanto, a análise dos dados deverá estar sempre acompanhada da avaliação humana, ou seja, é fundamental contar com a experiência e conhecimento dos colaboradores para fazer as ponderações, críticas e avaliações dos dados gerados.

Ainda que soluções tecnológicas como a Inteligência artificial e Aprendizado de máquinas estejam muito avançadas, o olhar e experiência humana precisam estar presentes para trazer ponderações pertinentes, sempre que necessário.

Princípios da Gestão Orientada por Dados

Uma cultura empresarial onde a importância dos dados é compreendida, internalizada e colocada em prática por todos os níveis hierárquicos. As decisões são fortemente amparadas por dados e para que isso ocorra com eficácia, todos as ações na empresa precisam considerar a relevância estratégica dos dados.

Todos da empresa precisam incorporar a cultura da gestão baseada em análise de dados. Provavelmente haverá um desnível de conhecimento entre os funcionários em relação a análises e/ou gestão orientada por dados. Será preciso lidar com essas diferentes situações onde uns terão mais conhecimento e engajamento que outros. Para superar esses desafios será preciso contar com pessoas dedicadas e habilidosas para comunicar, instruir e, se necessário, ensinar alguns aspectos sobre análise de dados.

É altamente recomendável que os dados (guardando a questão da sensibilidade de dados sigilosos por diferentes motivos) estejam ao alcance de todos os colaboradores que estão envolvidos direta ou indiretamente nas ações e tomada de decisão. Ao possibilitar o acesso a dados você estará permitindo que seus colaboradores ampliem seu conhecimento, enriqueçam as suas análises e assim, estejam melhores preparados para fazer as melhores escolhas no trabalho.

Ter uma boa apresentação dos dados faz toda a diferença. Dashboards são painéis que permitem acompanhar métricas e indicadores de perto. Os recursos visuais facilitam a compreensão das informações geradas. Como as informações são disponibilizadas de forma rápida e clara, todos podem acompanhar a evolução das atividades e corrigir o que for preciso.

Mediante a tudo que for coletado e registrado ao longo de um determinado período de tempo, os dados serão cruzados e comparados, para que assim sejam extraídas informações e ou insights.

Uma mentalidade voltada para dados compreende a importância de contar com dados no dia a dia, para auxiliar na geração de insights, resolução de problemas, na tomada de decisão etc. Ela valoriza a utilização dos dados como parte fundamental do processo de gestão para obter melhores resultados.

Aqueles que tiverem uma mentalidade voltada para dados estarão engajados em capturar dados de diferentes fontes internas e caso não as encontre, não hesitará em lançar mão das melhores técnicas para encontrar e coletar fontes externas.

Ter os dados como parte fundamental da gestão auxilia a administração da empresa e equipe a estarem sempre atentos quanto a produtividade, rendimentos e desempenho dos resultados. Todos na empresa deverão estar aptos para analisar e ajustar estratégias e objetivos mediante a mentalidade voltada para dados pré-estabelecida.

Desenvolvendo uma mentalidade voltada para dados

Objetivos

O primeiro passo para desenvolver uma mentalidade voltada para dados é reconhecer e entender os principais objetivos do seu negócio e de que maneira os dados poderiam ajudar a alcançar as metas e resultados.

Instrução e democratização dos dados

Insira os colaboradores na realidade dos dados. Invista em treinamento e capacitação para que eles possam aprender sobre esse método de gestão. Além da instrução, é importante que haja a democratização dos dados. Ao invés de só alguns funcionários terem acesso às informações obtidas pelos dados, é importante que esses resultados sejam analisados sob o ponto de vista da equipe inteira.

Coletando e registrando os dados

Os objetivos estabelecidos para o seu negócio servirão de base para a definição de quais dados serão coletados. Será preciso estabelecer processos para a extração de dados das mais variadas fontes.

Revisando e refinando

Em uma gestão orientada por dados é preciso sempre testar e aprimorar os processos que envolvem a captura, transformação, carregamento e análise dos dados.

Segundo a definição do MIT, a Alfabetização de dados – Data Literacy – é a habilidade de “ler, trabalhar com, analisar e argumentar com dados”. O objetivo da alfabetização de dados é fazer com que a empresa esteja preparada para lidar com os dados no seu dia a dia, considerando desde a clareza e correta compreensão na leitura dos dados, além da capacidade de analisá-los e utilizá-los para embasar suas argumentações.

Com o Data Literacy, a empresa adquire competências para examinar a qualidade dos dados, avaliá-los dentro do contexto correto e aplicá-los nas estratégias e ações. Aprendendo a tirar um bom proveito dos dados, tanto internos como do mercado que o seu negócio está inserido, as tomadas de decisões passam a ser mais estratégicas, levando em consideração fatos e informações concretas para tomar decisões. A sua equipe e gestores aprenderão a utilizar os dados como essa fonte de informação concreta, diminuindo o peso do achismo.

A quantidade de dados de diferentes aspectos disponível hoje em dia é abundante, porém o volume de dados explorados pelas empresas ainda é reduzido. Se bem explorados eles podem contribuir para a geração de ideias inovadoras, identificação de padrões de comportamento, identificação de tendências, entre outras coisas que contribuem de forma considerável para a gestão de toda e qualquer empresa, independente do segmento e tamanho.

Exemplo:

É possível segmentar seus clientes e potenciais clientes, separando-os de acordo com seus interesses, dados demográficos, área de atuação, entre outras características. É possível levantar dados da sua concorrência, de forma estruturada. É possível acompanhar em tempo real os resultados das suas ações de marketing, checando as que têm trazido mais contatos para o seu time de vendas atuar.

Ao adotar uma gestão orientada por dados, de forma eficiente, sua empresa estará criando um ambiente sólido para uma gestão mais assertiva, eficiente e eficaz. Agregando assertividade, eficiência e eficácia à sua empresa, você estará em melhores condições de competir com os seus concorrentes.

A análise de dados não é um recurso e privilégio somente das empresas de grande porte. Pequenas e médias empresas também geram dados rotineiramente por meio de seus processos, e estes, se extraídos e analisados, auxiliam substancialmente no planejamento estratégico e alcance de objetivos.

Toda empresa, independente de seu porte ou segmento, gera informações e pode utiliza-la em sua gestão. Sejam informações sobre o perfil dos clientes, números de vendas, relatórios de mercado… se aplicadas junto a soluções adequadas para as necessidades do negócio, que auxiliam na análise dos dados, a empresa conseguirá tirar ainda mais proveito desses dados que já usam sem perceber em sua gestão. Alinhando as ferramentas e procedimentos da análises de dados com as necessidades e objetivos de seu negócio, se cria um ambiente favorável ao surgimento de bons insights e novas perspectivas para o andamento e gerenciamento do negócio.