Conheça a metodologia de gestão utilizada por empresas como Google, Spotify e LinkedIn

Tendo em vista a revisão e melhoria dos processos internos, uma gestão eficiente sempre promove novas soluções utilizando-se da análise de dados e do desempenho do negócio, a fim de corrigir erros e usar de maneira inteligente os recursos e investimentos da empresa.

Fundamental para todos os tamanhos de negócio, uma gestão eficiente trabalha monitorando o presente para que os objetivos e metas a respeito do futuro sejam alcançados. E unindo a parte estratégica com a operacional, a gestão participa de cada setor da empresa com o intuito de definir ações precisas para um melhor funcionamento e também para que todos os setores façam parte e acompanhem o desenvolvimento do negócio. Assim, com o comprometimento de todos, se torna possível alcançar as metas

Muitas empresas acham que só porque estão lucrando significa que estão sob uma gestão eficiente. Esse tipo de pensamento, que também sobrevém em empresas de pequeno e médio porte, é o que em alguns casos, ocasiona a falência, pois as atividades da empresa se baseiam no ritmo e demandas do mercado, e não em análises do número para entender os resultados obtidos.

Conheça neste artigo o método OKR, um modelo de gestão de fácil aplicação e que pode ajudar a fortalecer seu negócio ao alinhar o ambiente interno da empresa através da criação de metas mensuráveis. 

O que é o método OKR?

Objectives and Key Results (OKR) significa Objetivos e Resultados Chave, e é uma metodologia de gestão focada em resultados. Por meio de metas mensuráveis e disseminadas para toda a empresa, o método OKR alinha a visão de todos os setores do negócio para que todos caminhem com o mesmo objetivo.

Essa metodologia de gestão foi criada pelo ex-CEO da Intel, Andrew Grove, mas se tornou mais conhecida quando John Doerr, um dos investidores do Google em 1999, apresentou  o método para os funcionários da empresa. Na época, o Google tinha apenas 40 funcionários, e hoje possui mais de 60 mil colaboradores por todo do mundo. Essa fato atesta que o OKR também pode ser utilizado por pequenas e médias empresas. 

Além do Google, outras empresas se beneficiam do método OKR:

  • Spotify 
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Airbnb
  • Walmart
  • The Guardian
  • ING Bank 

Funcionamento do OKR

O próprio nome da metodologia, Objetivos e Resultados Chave, direciona como será feita a implementação do método. A “fórmula” desenvolvida por John Doerr estabeleceu a aplicação do OKR para definir as metas em:

Eu vou ________ (Objetivo), medido por ________ (conjunto de Key Results mensuráveis)

Isto é, o que caracteriza uma boa meta são as ações claras que deverão ser desenvolvidas para seu alcance e de que forma você poderá mensurar esse atingimento. A possibilidade de medição ajuda na criação de metas concretas e compatíveis com a realidade da empresa. 

Vamos conhecer agora um pouco mais dos componentes do método OKR:

Objetivos (O)

Os objetivos são a descrição do que a empresa deseja conquistar, se tornar ou alcançar. Como:

  • ser reconhecido no mercado;
  • oferecer um suporte mais humanizado ao cliente;
  • aumentar as vendas.

Os objetivos citados acima são claros e específicos. E cada objetivo, além de ser claro, precisa engajar todos os setores da empresa. Vale ressaltar que o objetivo tem que ser esclarecido a fim de que todos compreendam que ele influenciará positivamente nos resultados da empresa.

É indicado elaborar objetivos qualitativos e ambiciosos. Curtos e envolventes, capazes de motivar toda a equipe.

Resultados-chave (KR)

Os resultados-chave são o conjunto de métricas que irão medir o andamento em direção aos objetivos. Eles são o critério que determina se a empresa está perto de alcançar o objetivo ou não. Eles refletem o modo “como” esses objetivos serão alcançados. Ou seja, eles servirão como referenciais durante a caminhada. Os key results são compostos de metas menores que auxiliam e impactam no atingimento dos objetivos.

Para compreender os resultados-chave, é bom associá-los às métricas e indicadores, pois como já dissemos, eles são métricas que medirão o andamento de alcance dos objetivos. Por isso, para cada objetivo, é indicado definir entre dois e cinco resultados-chave, e todos precisam ser quantitativos e mensuráveis. 

Os key results devem:

  • Expressar marcos mensuráveis, que se forem alcançados, ajudarão no alcance dos objetivos de forma útil;
  • Devem descrever resultados, não atividades;
  • E deve, obrigatoriamente, incluir evidências de conclusão. A evidência precisa estar disponível, ser confiável e facilmente detectável. Exemplos de evidência: listas de alterações, links para documentos, notas e relatórios de métricas publicados.

Vale ressaltar que os key results são métricas, não tarefas. O método OKR se propõe a criar uma cultura com foco em resultado, não em tarefas. Tarefas bem executadas mas que não geram resultados, não podem ser consideradas como sucesso. Se seus key results incluem palavras como “consultar”, “ajudar”, “analisar” ou “participar”, eles são atividades.

Exemplo: Descreva o impacto do usuário final sobre as atividades – “Publicar medições de latência média e caudal de seis Colossus até 7 de março”, em vez de “Avaliar a latência da Colossus”.

Se um dos objetivos da sua empresa é ser reconhecido no mercado, seus key results poderiam ser:

  1. Ranquear o site da empresa em 1º lugar no Google, através de uma a palavra-chave específica;
  2. Alcançar 15 mil inscritos na newsletter;
  3. Aumentar em 50% o número de clientes que conheceram a empresa através de canais digitais.

Tópico baseado no livro “Avalie o que Importa”, de Jhon Doerr

Por que utilizar o método OKR?

Essa metodologia de gestão não segue um modelo sistemático e com regras inflexíveis. O criador do método não estabeleceu técnicas e práticas específicas para que o OKR fosse implementada com sucesso.

Ao buscar que os objetivos e resultados-chave sempre sejam claros, bem definidos e simples, a metodologia acaba gerando um alto engajamento por parte dos setores da empresa. E como as metas são definidas para um período de tempo curto, isso permite enxergar e se mover de acordo com o que está ao alcance da empresa e também a corrigir erros que forem identificados.

O método OKR fortalece a tomada de decisão baseada na análise dos dados da empresa.  As situações verificadas pela análise dos dados podem se tornar OKRs no próximo trimestre. E ao usar o OKR, você conseguirá focar na mensuração de resultados, ao invés de focar apenas nos esforços desprendidos para a execução das tarefas.  Somente executar atividades com êxito não fará com que os objetivos sejam alcançados.

Por último, devido a todos os colaboradores terem acesso aos OKRs da empresa, cria-se um ambiente interno mais alinhado e que visa a transparência. As prioridades da empresa são claras para todos e isso ajudará nos objetivos e resultados-chave.

Entendendo a estrutura do OKR

  1. Todos os OKRs precisam conter números;
  2. O conceito do método  OKR visa a simplicidade, por isso os OKRs devem ser fáceis de entender, com linguagem simples, tornando a comunicação mais clara e eficaz;
  3. Empresas que adotam o método, normalmente o utilizam em ciclos trimestrais. Para início, é indicado aplicar a metodologia com ciclos de 30 a 45 dias, para o aprendizado e adaptação;
  4. Os OKRs devem ser definidos entre o gestor e colaborador, porém, 60% dos objetivos devem ser definidos pelo próprio colaborador que vai realizar. Quanto ao restante, precisa estar de acordo com a estratégia e objetivos macro da empresa;
  5. As metas precisam estimular a empresa a sair da zona de conforto. Considerar apenas Metas difíceis pode desmotivar os colaboradores, por isso, considere mesclar as tarefas difíceis (recomendadas para atingir um grau maior de inovação dentro da empresa) com metas menos difíceis..

Dicas para definir seu OKR

  • Defina metas claras e específicas, tanto para os objetivos quanto para os resultados-chave
  • Determine prazos curtos, prazos longos atrapalham o processo e prejudicam na eficiência
  • Acompanhe sempre os resultados, para avaliar o que foi realizado e fazer ajustes necessários
  • Esforço é diferente de resultado; o que precisa ser analisado são os resultados e não os esforços depreendidos

Quer entender melhor como o método OKR se aplica às necessidades e realidade da sua empresa? Conte conosco!

A EBA! Dados é uma empresa focada em contribuir no trabalho de gestão de pequenas e médias empresas, implementando estratégias baseadas em análise de dados.

Entre em contato conosco para saber mais!

Imagem: Escritório foto criado por tirachardz – br.freepik.com